top of page
Buscar
  • Foto do escritorRenata Bomfim

Instituto Ambiental Reluz realiza palestra sobre mudanças climáticas em parceria com a CIPE-Rio Doc.


No dia 27 de novembro de 2023, o Instituto Ambiental Reluz realizou uma palestra para estudantes do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), na Assembleia Legislativa do Espírito Santo.


Essa ação de educação ambiental faz parte do projeto “Consciência Ambiental no Parlamento”, da Comissão Parlamentar Interestadual de Estudos para o Desenvolvimento Sustentável da Bacia Hidrográfica do Rio Doce (Cipe- Rio Doce) e há um ano parceria com o Instituto Ambiental Reluz. O objetivo desse trabalho é acompanhar a elaboração e execução de planos e projetos públicos e privados realizados em prol da Bacia Hidrográfica do Rio Doce, avaliando também impactos ambientais, culturais, turísticos e socioeconômicos.


Foi uma manhã incrível de diálogo e compartilhamento com 37 estudantes em formação profissional, quando tivemos a oportunidade de apresentar para esse público as abelhas melíponas e falar sobre a emergência do engajamento jovem para o enfrentamento às mudanças climáticas.


A Palestra abordou temas como injustiça climática, apontando que há uma elite muito rica do planeta, cerca de 1% da população mundial, que emite mais gases de efeito estufa e polui mais do que 50% da população mais pobre, de acordo com levantamento da Comissão de Sustentabilidade de Cambridge, no Reino Unido. Renata explicou como o aquecimento global atinge a população mais vulnerável.


“São as pessoas que primeiramente são mais impactadas. Os mais pobres são muitas vezes obrigados a morar em locais inadequados, como encostas e beira de rios. Quanto mais vulneráveis, mais frágeis elas estão frente às mudanças climáticas”.


A palestrante destacou, ainda, a necessidade urgente de enfrentamento às mudanças climáticas e também da proteção de biodiversidade local. “É preciso que tanto nossos jovens quanto a sociedade como um todo compreendam que estamos no bioma Mata Atlântica. Conhecer esse bioma com sua singularidade e sua importância é essencial para que seja preservado. Não podemos nos furtar dessa luta para construirmos um mundo sustentável e melhor ”, afirmou a ambientalista.





2 visualizações0 comentário
bottom of page